Diversos estudos e pesquisas científicas nacionais e internacionais revelam que a intervenção cirúrgica é uma opção real e efetiva para controlar o diabetes. Além da já conhecida cirurgia bariátrica, a cirurgia metabólica é uma das formas de controle desta doença crônica e progressiva.
Basta lembrar que o diabetes tipo 2 está diretamente associado à obesidade. Cerca de 9% da população brasileira convive com o diabetes. São mais de 14,3 milhões de pessoas que podem ter a cirurgia metabólica como opção terapêutica. A cirurgia metabólica é utilizada para a remissão de doenças associadas à obesidade, como a hipertensão arterial, diabetes tipo 2 e apneia do sono, entre outras. É uma operação segura, que apresenta resultados positivos a curto, médio e longo prazos. Nossa reportagem ouviu o médico especialista e cirurgião Dr. Carlos Gicovate sobre o tema.
Mania de Saúde – O que é exatamente a Cirurgia Metabólica?
Dr. Carlos Gicovate –
O termo Cirurgia Metabólica representa um grupo de cirurgias gastrointestinais com o objetivo principal de controlar doenças metabólicas, em especial o diabetes tipo 2. O diabetes é uma doença crônica e a principal causa de cegueira, amputação de membros e insuficiência renal com necessidade de hemodiálise em todo o mundo. Só no Brasil estima-se que 13 milhões têm diabetes e, destes, 1,2 milhões não conseguem controlar a doença mesmo com uso de várias medicações e mudanças no estilo de vida.
Mania de Saúde – Em que casos ela é indicada?
Dr. Carlos Gicovate –
A Cirurgia Metabólica pode ser uma opção para o tratamento do diabetes tipo 2 em pacientes entre 30-70 anos, com índice de massa corporal (IMC) entre 30 Kg/m2 a 35 Kg/m2, com tempo de doença entre 2 e 10 anos e com falha no tratamento medicamentoso comprovada por 2 endocrinologistas.
Mania de Saúde – Qual a diferença entre a cirurgia metabólica e a cirurgia bariátrica?
Dr. Carlos Gicovate
– Na Cirurgia Metabólica ocorre o mesmo procedimento da Cirurgia Bariátrica. A diferença entre as duas é que a cirurgia metabólica visa o controle do diabetes de difícil controle clínico. Já a cirurgia bariátrica tem como objetivo principal a perda de peso e o controle das doenças em segundo plano. Estudos comprovam que a Cirurgia Metabólica é segura e apresenta resultados positivos de curto, médio e longo prazos, diminuindo a mortalidade de origem cardiovascular. Assim como na Cirurgia Bariátrica, após a Cirurgia Metabólica é muito importante a prática de atividades físicas e uma alimentação saudável.
Mania de Saúde – Quais são os tipos de cirurgia metabólica? 
Dr. Carlos Gicovate –
O Conselho Federal de Medicina em 2017 definiu duas técnicas de Cirurgia Metabólica: Bypass Gástrico (cirurgia no estômago e intestino) como primeira e melhor opção e, em casos de contraindicação ou desvantagem do Bypass Gástrico, um outro tipo de cirurgia chamada de Gastrectomia Vertical ou Sleeve (apenas o estômago é operado). Nenhuma outra técnica cirúrgica é reconhecida.


Texto produzido em 19/07/2019