Qual a mulher que não teme as varizes? E é por vaidade que muitas chegam ao consultório do Dr. José Rogério Caetano, especialista em cirurgia vascular. O médico, titular da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e membro titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, recebeu a reportagem do Mania de Saúde para falar da incidência do problema em jovens mulheres.
Nas mulheres com menos de 40 anos, as varizes podem surgir precocemente devido ao uso de anticoncepcionais, má alimentação, sedentarismo e amento de peso, além, é claro, do fator hereditário. Por isto, Dr. José Rogério faz algumas observações para evitar o problema.
“É fundamental uma dieta saudável, o controle do peso e a prática de exercícios físicos para prevenir o aparecimento de varizes. Atividade física, principalmente dos membros inferiores, é bastante benéfica porque a compressão da musculatura da panturrilha é responsável pelo retorno adequado do sangue ao coração”, declarou.
As jovens precisam ficar atentas as varicosidades nas pernas e sintomas como dor, sensação de peso ou cansaço nas pernas, queimação, edemas e até manchas escuras nos tornozelos, significando o avanço da doença. “É extremamente importante que diante dos sintomas se procure um médico especialista e certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular para um diagnóstico correto e orientações sobre o melhor tratamento, que poderá ser à base de medicamentos, escleroterapia convencional (“secagem” dos vasos), escleroterapia a laser e em até 10% dos pacientes indicação de cirurgia. Quanto mais cedo o tratamento, melhor, pois evita o agravamento. Varizes podem ser prevenidas e controladas”.
Sem os devidos cuidados as varizes podem alcançar uma fase mais avançada e necessidade de cirurgia ou no estágio mais avançados da doença ocasionando até feridas nos tornozelos.
O médico desmistifica alguns mitos sobre varizes, como o uso do salto alto e os cosméticos que prometem acabar com o problema. “Se a mulher tiver atividade física com regularidade, controle do peso não há motivos para se preocupar com o salto alto, mas uma mulher sedentária com sobrepeso precisa ficar atenta. E não há cosmético milagroso. Qualquer produto disfarça o problema esteticamente apenas, não o trata corretamente e não tem o menor efeito sobre a doença”.

Texto produzido em: 22/07/2016