Parque das Ruínas em Santa Teresa atrai turistas de várias nacionalidades

Em maio, a reportagem do Mania de Saúde foi até o tradicional bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, e um dos pontos mais atrativos do local é o Centro Cultural Parque das Ruínas, um espaço ligado à Prefeitura do Rio, voltado à produção e difusão das diferentes formas de expressões artísticas, como as artes visuais, as artes cênicas, a música, a dança e o cinema. 


Stefania Pelusi e César da Silva visitaram o mirante

Com teatro, galerias de exposição, palco externo, extensas áreas de jardins, terraços panorâmicos e um mirante com vista privilegiada da região do Centro, Lapa e todo o contorno da Baía de Guanabara, aliado ao valor histórico e cultural do local, reforça-se o compromisso para com a preservação da memória do bairro de Santa Tereza enquanto patrimônio carioca.
As Ruínas do antigo palacete, integradas às estruturas de ferro e vidro projetadas para sediar o Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas, tratam do tempo, do glamour, da sofisticação e da cultura. Neste mesmo endereço morou uma das maiores mecenas das artes da cidade do Rio de Janeiro, Laurinda Santos Lobo, sobrinha e herdeira de Joaquim Murtinho Nobre, Ministro da Fazenda do governo Campos Sales. A residência, ponto de encontro do modernismo brasileiro, foi o cenário dos inúmeros saraus promovidos por Laurinda e frequentados por artistas nacionais e internacionais, como Villa Lobos, Tarsila do Amaral, João do Rio e Isadora Duncan.

Durante nossa passagem pelo local, percebemos a visita de muitos turistas estrangeiros, como a jornalista italiana Stefania Pelusi, que visitou o Parque das Ruínas com o bancário gaúcho César da Silva, que nos contou um pouco da experiência dos dois. “Nos conhecemos em Brasília e a Stefania tinha o sonho de morar no Rio de Janeiro. Além disso, o Rio fica mais no meio do caminho entre Brasília e o Rio Grande do Sul, de onde eu venho. Então, já conhecíamos o Parque das Ruínas, que é um lugar incrível. Moramos por seis meses aqui, em Santa Teresa, mas o preço dos aluguéis começou a subir muito, então, nos mudamos para a Lapa”. 

Ao final do papo, Stefania pediu ajuda ao nosso repórter para gravar um vídeo que queria mandar para uma amiga na Itália, com a belíssima paisagem carioca ao fundo. Deve ter provocado um pouquinho de inveja lá do outro lado do oceano.

Texto produzido em: 15/05/2015