Um corpo bem tonificado com contornos suaves é, por vezes, indício de uma boa condição física obtida através da combinação de dieta com atividade física. No entanto, o exercício nem sempre proporciona os resultados desejados para quem tem flacidez e contornos irregulares. Para estes casos, o ideal é a cirurgia do contorno corporal, que é focada no tórax, abdômen e quadril. O cirurgião plástico Dr. Gustavo Cortes detalha o procedimento à reportagem do Mania de Saúde.
“O ser humano não é bidimensional, não é um papel que tem apenas dois lados. Somos tridimensionais. Então, quando pensamos numa cirurgia do contorno corporal, não podemos levar em consideração apenas um aspecto, um plano. Temos que observar o conjunto e mostrar ao paciente que o todo é mais importante do que uma área isolada”, diz Dr. Gustavo. 
As cirurgias que envolvem o contorno corporal são a lipoaspiração e a abdominoplastia, além da cirurgia da mama. As duas primeiras são complementares e, segundo Cortes, ocasiona um resultado mais eficaz e harmônico. “São cirurgias que se complementam. Elas podem ser feitas juntas ou uma por vez, mas o resultado final das duas faz uma grande diferença nesta questão do contorno do corpo”.
O cirurgião plástico explica a diferença da lipoaspiração e da abdominoplastia e em quais casos são apropriadas. “A lipoaspiração é o carro-chefe da cirurgia plástica no mundo, sendo a mais realizada na atualidade. Ela é a cirurgia mais indicada quanto ao contorno corporal, principalmente para quem é magro ou está no peso ideal e não consegue se livrar daquela gordura localizada. Existem variações da lipoaspiração, como a lipoescultura, quando a gordura é retirada de uma área e injetada em outra parte do corpo – o exemplo do bumbum –, e a lipolaser, que serve, principalmente, para os casos de flacidez. A abdominoplastia é uma associação de técnicas para retirada da pele redundante, no tratamento da flacidez dos músculos do abdômen, para aspiração dos excessos de gordura e correção das imperfeições da parede abdominal. A abdominoplastia é indicada, geralmente, para mulheres que já tiveram filhos e, no caso do homem, após grande emagrecimento ou de uma cirurgia bariátrica”.
Dr. Gustavo Cortes aproveitou a oportunidade para esclarecer alguns mitos sobre a lipoaspiração. “Infelizmente muita gente acredita que a lipoaspiração emagrece, e isso não é verdade. Como falei, a lipoaspiração é para o contorno corporal. Mas é lógico que um obeso passando por uma lipoaspiração vai perder medidas e melhorar o contorno, mas isso não é emagrecer. A lipoaspiração resolve o problema da gordura localizada, principalmente se o paciente praticar exercício físico e cuidar da alimentação”, comenta o cirurgião, antes de falar sobre outro assunto relacionado à lipoaspiração. “Muita gente ainda tem medo de fazer uma lipoaspiração por conta do que vê na mídia sobre mortes durante a cirurgia. Quando procuramos mais informações dos fatos, descobrimos que 95% dos óbitos não foram em mãos de cirurgiões plásticos e que, dos 5% que sobraram, 95% não foram realizados em locais adequados. O restante é a fatalidade que pode ocorrer em qualquer tipo de cirurgia. Ou seja: buscar o profissional especializado, reconhecido pelas entidades de classe, não é uma opção. É uma necessidade”, finalizou.

Texto produzido em: 25/04/2017