Camila Manhães, Ellen S.C. Nogueira, Ana Beatriz Abreu, Bruno Rocha e Luciane Ribeiro, do Espaço Psi

Há quem acredite que a ida ao psicólogo está ligada apenas a alguma indicação médica. Outras pessoas chegam a confundir o profissional com o psiquiatra. Mas a verdade é que o acompanhamento psicológico vai muito além do que o público imagina. A ciência que estuda os processos mentais (sentimentos, pensamentos, razão) e o comportamento humano, justamente por isso, deve ser olhada com mais atenção pela sociedade.

Em um tempo onde o estresse, as cobranças sociais ou familiares, aliadas à correria do dia e mesmo aos revezes comuns na formação da personalidade (bullying, timidez, fobias etc.), que provoca problemas como os transtornos da ansiedade, entre outros, a presença do psicólogo na vida das pessoas pode fazer grande diferença no dia a dia, tanto no campo pessoal, quanto no profissional.

É o que acontece, por exemplo, em Campos, com o Espaço Psi, responsável por uma gama de atendimentos na área da psicologia que tem mudado, para melhor, a vida das pessoas. “Começamos com um consultório que se transformou praticamente em uma clínica. Percebemos que, quanto mais a gente se especializa, mais cresce a quantidade de atendimentos. Por isso criamos esse espaço, com salas personalizadas. Temos local específico para atendimento infantil, casais, pais e adolescentes, o que ajuda bastante. E nossa intenção é ampliar, inclusive para terapia em grupo, que tem uma grande demanda”, afirma a equipe do Espaço Psi, composta por Ellen S.C. Nogueira, Camila Manhães, Bruno Rocha, Ana Beatriz Abreu e Luciane Ribeiro. “O importante é que as pessoas estão passando a buscar por livre e espontânea vontade o tratamento psicoterápico. Porque elas verificam, no dia a dia, que muitos dos seus problemas estão no psicológico, no comportamental. Nossa missão é exatamente essa: ter o cuidado de explicar e auxiliar a pessoa com as nossas técnicas, a fim de que ela se conheça melhor e melhore, assim, a própria vida”.

Informações complementares poderão ser obtidas através do telefone (22) 3052-1667.

Texto produzido em: 24/10/2014