Mais de 1.100.000 views no Youtube. 500.000 streamings no Spotify. 4 álbuns de estúdio e 7 clipes gravados. É um currículo e tanto, que pertence à banda Playmoboys. Claramente influenciados por nomes como Beatles, Nirvana, Libertines, Aerosmith, eles passaram muitos anos dando duro no cenário underground do Rio de Janeiro, fazendo shows e compondo material próprio, até lançarem, em 2008, seu primeiro CD de carreira.
No mês em que se comemora o dia do rock, nossa reportagem bateu um papo com a banda. Conrado Muylaert, responsável pelas guitarras e vocais, conta um pouco da trajetória da Playmoboys. “A banda surgiu no início dos anos 2000, numa formação de duo comigo e o Barreto. Em 2008, gravamos o primeiro álbum, que foi produzido por Marcelo Sussekind e Vinícius Rosa (ambos do The Voice Brasil). O Sussekind nos contratou para gravadora dele, a CiaMusic, e dali foi a nossa fase com mais reconhecimento. Emplacamos música na Malhação, em uma série da MTV e até no programa do Faustão. Em 2009 mudamos de gravadora, para a Boom Records. Já em 2012, o Leo entrou na banda e seguimos trio até o The Underground Pub, que eu era sócio, abrir. Foi lá que conhecemos o Thiago e o Bernardo. Em 2013 lançamos a música e o clipe de ‘Baby theres no end’, que nos trouxe outra fase muito boa, com o clipe sendo exibido em muitas emissoras do Brasil e até mesmo em outros países, chegando rapidamente a meio milhão de views. Em junho daquele ano, integrantes da banda inglesa The Libertines foram ao Underground e tocamos juntos 8 músicas, o que reforçou na mídia o nome da banda. O vídeo ficou entre os 100 mais vistos do canal Bis naquele ano”. 
Conrado fala ainda da experiência internacional com a banda. “Em 2014, me apresentei pela primeira vez em Londres, com 3 shows solo, um deles no Proud Camden, espaço que já recebeu shows de Amy Winehouse, The Kooks e Oasis. Naquela época, também começamos a fazer shows em parceria com a banda Oh! I Kill. Em 2016, a gravadora portuguesa MIMS lançou nosso álbum ‘Theres No End’ na Europa e realizamos uma turnê de 5 shows em cidades portuguesas. No ano seguinte, fizemos uma nova tour, agora por Londres. Finalmente chegamos no ano de 2019, onde tivemos o lançamento do clipe ‘Anos Perdidos’, gravado no Teatro Trianon com exibição no canal Multishow e no Canal Bis. Nosso projeto que está em andamento é um álbum com a banda Oh! I Kill, que tem previsão de lançamento para agosto deste ano. Atualmente, a banda é composta por mim, (guitarra e voz), Bernardo Arenari (synth e voz), Leonardo Nominato (baixo), Barreto (bateria), Thiago Correa (guitarra). E sempre com algum convidado especial”.

Texto produzido em 19/06/2019