É um exame de imagem diagnóstico usado para detectar o linfonodo sentinela no câncer de mama e melanomas, principalmente, altamente sensível, já sendo procedimento de consenso mundial nos grandes centros.
 Uma pequena quantidade de material radioativo-coloíde marcado com tecnécio é injetada na região subdérmica periareolar na mama ou ao redor da lesão de pele. Esse material percorrerá o mesmo caminho de uma célula desprendida do tumor primário e entrará nos ductos linfáticos até alcançar o primeiro linfonodo da cadeia, denominado linfonodo sentinela (LS). Esse linfonodo será documentado por imagem e também com um detector de raios gama durante a cirurgia, chamado Gama-Probe. Durante a cirurgia, o LS será identificado com o Gama-Probe, retirado e analisado por anatomia patológica para verificar se existem células metastáticas. Seu estado indica o status da cadeia linfonodal de extrema importância para o cirurgião prosseguir com a cirurgia.
 A biópsia do LS vai otimizar a detecção de metástase linfonodal oculta em pacientes sem evidências clínicas de envolvimento locorregional e vai estadiar o paciente com maior acurácia evitando esvaziamentos axilares sem necessidade.
 Contraindicações: Não existe contraindicação. A gestação não é uma contraindicação para a biópsia do LS. Trabalhos têm demonstrado que a dose no ponto de injeção é negligenciável.
Converse com seu mastologista.

* Dra. Cíntia Carvalho Ribeiro Gonçalves – Médica Nuclear, responsável técnica da Cintilog Diagnósticos, Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear e Colégio Brasileiro de Radiologia.