O interior do Estado do Rio de Janeiro sempre teve uma grande vocação para promover eventos que retratam a história de sua terra e de sua gente. Um caso muito significativo, em nossa região, é o Festival do Kibe de Italva, que há anos atrai um grande número de munícipes e turistas de outras cidades para o Pedra Branca Social Clube (PBSC), onde todos desfrutam de um dia agradável de música, bebida e a tradicional iguaria feita na cidade.
Em 2019, o Festival do Kibe chega a sua 47ª edição, no dia 08 de setembro, com show de Glauco Zulo e Nossa Cidade, sob a realização do PBSC e apoio do poder público do município. Para reforçar ainda mais o potencial do evento, a cidade sediará, nos dias anteriores, o Itareta, evento que pretende reunir música, arte e gastronomia, contando com apresentações culturais, parque de diversões e praça de alimentação, além de shows de Glauco, Beto Kauê e Comichão.
A expectativa para o evento foi tanta que, no mês passado, o clube italvense decidiu realizar uma celebração entre amigos, onde ocorreram sorteios de carnês para o festival, contando com forte presença da população. A diretoria do PBSC, inclusive, agradeceu a todos que prestigiaram a Ação Entre Amigos, que foi um sucesso graças a todos os sócios, colaboradores, visitantes e parceiros que estiveram na sede do PBSC prestigiando a iniciativa. “É um indicativo de que a próxima edição do festival será ainda mais grandiosa que as anteriores”, afirmaram.
Vale lembrar que, apesar de tantas atrações, o principal protagonista do evento é, sem dúvidas, o kibe italvense. Tanto que ele foi homenageado por ninguém menos que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), que, em 2017, aprovou o projeto de lei nº 3459/2017, declarando o festival do kibe como Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro pela forma como a iguaria vem simbolizando a história da cidade. 
Na justificativa da Alerj, publicada no site da assembleia, Italva é considerada a Cidade do Kibe por ter sido, em parte, colonizada por imigrantes sírio-libaneses, que trouxeram sua cultura para o município, principalmente a culinária. “O Festival é um dos eventos mais tradicionais da comunidade italvense, cujo perfil cultural tem fortes influências dos libaneses que, no início do século XX, se instalaram na cidade. Anualmente, a festa leva centenas de pessoas ao Pedra Branca Social Clube. Lá, além do quibe, o público também degusta pratos tradicionais como o tabule e a esfiha e doces irresistíveis como o halawa, feito de gergelim”.
Além desse feito, o Festival do Kibe também entrou no Mapa de Cultura do Rio de Janeiro, elaborado pela Secretaria Estadual de Cultura, que ajuda a difundir esses e outros eventos para toda a população fluminense, valorizando ainda mais a cultura regional. E você, vai querer ficar de fora? Não perca tempo, participe!

Texto produzido em: 27/08/2019