Dr. Adão Barcelos

Dr. Adão Barcelos fala dos tratamentos funcionais e estéticos que têm mudado, para melhor, a autoestima das pessoas.

Parece mentira que uma senhora de 80 anos tenha feito um trabalho fixo com implantes e conseguido, finalmente, alcançar uma mastigação e uma estética bucal que jamais imaginara. Mas isso não é nada impossível para a odontologia moderna. Pelo contrário. Inúmeras pessoas têm aderido aos tratamentos de ponta no mercado e conquistado um belo e novo sorriso.
Ainda mais com as técnicas que surgiram nos últimos anos nesse ramo, que possibilita, por exemplo, a reabilitação sem necessidade de enxerto e com métodos minimante invasivos, como explica, ao Mania de Saúde, o cirurgião-dentista Dr. Adão Barcelos. “Uma das coisas mais fantásticas da odontologia hoje é poder recompor a boca do paciente sem precisar retirar osso de outro lugar, sem ocasionar dor e ver a pessoa sair do consultório reabilitada, com um sorriso inteiramente novo, podendo seguir a vida normalmente, sem qualquer percalço. Contando, ninguém acredita, mas é a pura verdade”, disse Dr. Adão.

O Mania de Saúde comprovou essa realidade. No consultório de Dr. Adão, um dos pacientes acabara de realizar seis implantes e já queria fazer mais alguns, espantando-se por estar sem nenhum desconforto e já podendo realizar suas atividades diárias. “O que mais ouço aqui são pessoas dizendo como a vida delas mudou. Por isso o implante, a estética facial, a reabilitação em si, estão em alta. Todo mundo sabe o valor de sorrir e ter os dentes bonitos. Poder refazer um sorriso, sem dor de cabeça e com comodidade, ajuda muito nisso. As pessoas fazem muito o trabalho fixo porque querem solucionar o problema e não arranjar outros. O trabalho com protocolo fixo, por exemplo, faz uma diferença na autoestima que muitos nem imaginam”, frisa Dr. Adão.

Especialista em periodontia e com vários cursos de implante no currículo (tanto no Brasil, na USP, quanto no exterior, incluindo Estados Unidos e Alemanha), Dr. Adão já se prepara para um congresso de implante em novembro, em Nova York, que atrairá especialistas de todo o mundo. Sempre atualizado, ele revela uma das frentes da odontologia atual: a estética que vai além dos dentes. “Hoje a gente não trabalha apenas corrigindo os problemas de função. A estética também é primordial. Isso porque, além da mastigação e da fala, as pessoas estão muito influenciadas pela beleza facial. Para se ter uma ideia, estive em um curso recentemente, no Rio, de lifting não-cirúrgico, que o público busca para melhorar um pouco a estética do nariz, testa, lábios, usando fios não cirúrgicos para promover a sustentação da musculatura e, assim, produzir colágeno. Com isso, há um ganho estético que influi, em muito, no sorriso. Às vezes a pessoa tem uma mordida muito forte e usa a toxina botulínica no músculo temporal para diminuir a força da mastigação. Esse é só um exemplo. Tem muitos outros. Hoje a odontologia já pode recorrer ao lifting não-cirúrgico porque é mais leve e assim você consegue amenizar a dor no paciente, diminuindo o pós-operatório, que é o que todo mundo procura”, finalizou.

Informações complementares poderão ser obtidas através dos telefones (22) 2733-4353 ou (22) 99917-3122.

Texto produzido em: 20/07/2015