Dieta low carb, dieta da sopa, dieta dos sucos, da lua... com certeza você já ouviu falar de uma delas, principalmente nas redes sociais. A internet tem contribuído para o aparecimento de conceitos inadequados em busca pelo corpo perfeito e de muitos “especialistas”. Tais situações comprometem o trabalho dos nutricionistas e colocam a saúde dos adeptos da “dieta da moda” em risco.
O Mania de Saúde entrevistou a nutricionista Maria Carolina Albuquerque, da Clínica Pró Life, sobre a importância do equilíbrio na alimentação e da relevância do planejamento alimentar através de profissionais capacitados e que priorizem o bem-estar e a qualidade de vida dos pacientes.
“A dieta, o plano alimentar, precisa respeitar a individualidade de cada organismo e diversos outros fatores, como idade, gênero, condições genéticas, rotina, intensidade de atividade física. A nutrição é uma ciência relativamente nova e ganhou visibilidade nos últimos anos, o que, por um lado, é bom, mas, por outro, gerou aspectos negativos. Qualquer blogueira ou coach se acha entendida do assunto e faz o papel de nutricionista. Mas não levam em conta que a nutrição não é apenas estudar o alimento, e sim saber de fisiologia, de metabolismo, de mecanismos psicossociais e outros”, declara a nutricionista.
A dieta da vez que tem feito a cabeça de muitos jovens e “marombeiros” é a low carb, que tem a proposta de reduzir, drasticamente, a ingestão de carboidratos. “Basicamente é isso, e dão ênfase aos carboidratos com baixo índice glicêmico, como a batata doce. Não que a dieta low carb seja ruim, mas é preciso ter consciência para sua aplicação e em quais casos vai funcionar”.
A nutricionista da Clínica Pró Life aposta no equilíbrio entre carboidratos, lipídios e proteínas, que são macronutrientes presentes nos alimentos para o fornecimento de energia utilizada para as funções vitais do organismo. “O acompanhamento profissional de um nutricionista é importante para este equilíbrio e também para inserir o plano alimentar de forma eficiente e prazerosa. Não adianta fazer dieta por fazer”, concluiu Maria Carolina Albuquerque.

Texto produzido em: 21/06/2017