O crescimento do mercado imobiliário nos últimos anos fez com que muitas pessoas se aventurassem a entrar nesta área. “A cada dia, um novo corretor surge no mercado”, como afirma o consultor imobiliário Ramon Gomes Ribeiro. No entanto, ele alerta que é fundamental que se saiba quem é a pessoa que está negociando o seu imóvel, seja para compra ou venda. 
“Infelizmente, vivemos um momento em que o atendimento às pessoas tem deixado muito a desejar, em vários aspectos do mercado. No ramo da construção, por exemplo, vemos construtores que querem lucrar mais e, para isso, economizam em determinados materiais, fato que a pessoa comum, a olho nu, não consegue detectar e não percebe que a qualidade daquela obra é muito inferior às suas expectativas. Na corretagem acontece a mesma coisa. A cada dia surge um corretor no mercado, porque os rendimentos são bons e as pessoas se aventuram e entram nesta área. Mas o ideal é que, para se ter confiança no profissional, se busque alguém com tempo de mercado significativo. Porque o mercado é muito cruel, então, se o profissional não for realmente muito bom naquilo que faz, ele acaba não se estabelecendo na área. O que eu aconselho é buscar um corretor com experiência nos mais diversos tipos de negociação imobiliária. Com isso, as chances de qualquer complicação e problemas diminuem de forma significativa. É importante saber quem é a pessoa, até mesmo pelas redes sociais, acompanhando o trabalho que ela tem feito na cidade ao longo dos últimos anos”. 
O consultor fala ainda sobre a importância do registro profissional do corretor. “O CRECI é o Conselho Regional dos Corretores de Imóveis, e também se trata do registro profissional do corretor. Assim como o advogado tem a OAB, o engenheiro tem o CREA e o médico tem o CRM, o corretor de imóveis deve ter o registro no CRECI. Trata-se de algo exigido pela lei, independentemente do tempo de experiência. Se ele entrou no mercado de corretagem hoje, ele precisa ter esse registro para atuar. O que acontece é que as pessoas entram para este ramo muitas vezes sem saber se vão realmente se estabelecer ali. Então, é comum alguns corretores mais novos adiarem o momento de fazer esse registro. Mas buscar saber se o profissional está regularizado também é uma forma de se ter certeza de que ele anda de acordo com a legislação do país porque, de acordo com ela, a pessoa que atua na corretagem sem o registro corre o risco de ser autuada por exercício ilegal da profissão”, alerta. 
Ramon dá ainda algumas dicas para quem está pensando em comprar ou vender um imóvel no momento. “Todas as pessoas que entram em contato comigo, seja por telefone ou por e-mail, eu procuro marcar um momento para encontrá-la pessoalmente, onde ela desejar, para que eu preste o serviço de consultoria. Existem dois tipos de corretores no mercado. O corretor-vendedor, que só quer vender e ganhar o seu pão de cada dia e o corretor-consultor, que deseja realmente entender a situação do cliente, ouvi-lo sobre suas necessidades e anseios. Por exemplo, hoje, o atual momento do mercado não é propício para venda, porque o contexto está favorável para quem quer comprar. Quem quer vender hoje está tendo que ceder no preço para conseguir efetuar o negócio. As pessoas que me procuram hoje para vender algum imóvel, eu sempre pergunto se pode esperar um pouco, porque eu aconselho a esperar o mercado aquecer novamente. Já para quem quer comprar, o momento está bem favorável”. 

Texto produzido em 22/08/2019