Este artigo não é novidade. É assunto que já foi tratado em épocas anteriores mas que é sempre importante reavivar. Estou falando do momento eleitoral. Estou falando da suprema importância que é o exercício do voto no desenvolvimento de nossa terra e para a solidificação de uma democracia plena e capaz de proporcionar um atendimento social, na mais ampla expressão da palavra, a todos os segmentos de nossa sociedade.
E não vamos alardear as qualidades ou defeitos deste ou daquele candidato. Todos que disputam um cargo eletivo são bons, desde que realmente escolhido pelo povo, em uma análise séria e com visão de realidade, sempre voltada para o que de benefícios possa trazer para a nação.
Não utilize o seu voto como meio de vantagem pessoal, pois a vantagem pessoal que lhe foi prometida, além você estar correndo o risco de não ter a promessa cumprida, tira a validade de sua escolha e ofende a consciência coletiva, podendo resultar na eleição de alguém sem méritos e sem condições de prover o bem estar comum, o que será extremamente prejudicial para nosso desenvolvimento.
Como todos os candidatos estarão prometendo fazer até milagre se esta promessa puder dar a eles mais um voto que seja, conheça o programa de governo pelo menos daquele a quem você é mais simpático. Confira se as promessas deste candidato são coerentes e, por principal, se são possíveis de serem executadas. 
Não se deixe iludir e não se deixe enganar. O direito de voto é único e exclusivo seu e só o eleitor pode dar este ou aquele rumo ao destino da terra onde vive. Rejeite aquela investida de última hora, a chamada “boca de urna”, que além de ilegal é um atestado de incapacidade que o eleitor dá a ele mesmo, pois até o dia da eleição você já tem que ter escolhido quem é merecedor do seu voto.
E aqui fico torcendo para que a comunidade escolha o melhor entre os melhores para dirigir a nossos destinos nos próximos anos, pois estamos necessitando de uma ação política forte, geradora de empregos e de progresso, sempre voltada para as necessidades efetivas dos governados, com consequente melhoria do modo de vida de todos.

Texto: 20/08/2016