Este mês, Dra. Ana Pellegrini atualiza os leitores sobre uma doença muito frequente. A Psoríase é uma doença crônica inflamatória de pele, que atinge aproximadamente três milhões de brasileiros, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia. Um estudo da academia americana de dermatologia afirmou que o impacto psicossocial causado pela psoríase é maior do que o causado por doenças como hipertensão e diabetes, causando graves danos ao paciente, chegando a interferir na vida profissional, familiar e afetiva, podendo levar a graves transtornos psicológicos. Com isso, inúmeros estudos se propõem a encontrar uma terapêutica realmente satisfatória para se conviver harmonicamente com a doença. Dra. Ana Maria Pellegrini esclarece que há várias formas de tratamento, desde simples pomada até medicamentos injetáveis ou banhos de luz (fototerapia- aparelho disponível na clínica PELLE). “Antes de iniciar o tratamento, os pacientes devem ser examinados pelo dermatologista, que avaliará as circunstâncias de cada caso e escolherá qual o esquema mais adequado para cada situação. É importante lembrar que 75 a 80% dos pacientes têm formas leves e moderadas de psoríase, que podem ser controladas apenas com tratamentos locais (pomadas, loções, xampus, géis e sprays a base de corticosteróides, coaltar, antralina, calcipotriol, e piritionato de zinco), desde que bem indicados e usados com supervisão médica. Nas formas mais avançadas, além da fototerapia (em sessões 2 ou 3 vezes por semana), podem ser utilizados medicamentos de uso interno com acitretina, ciclosporina e metotrexato, todos exigindo supervisão médica e exames de laboratório seriados para o controle de possíveis efeitos colaterais. Em todas as situações, é muito importante o uso diário de hidratantes e substâncias que ajudem a manter a pele com menos escamas (óleo mineral, vaselina salicilada etc.). Os Biológicos representam uma linha moderna e de eficácia comprovada no tratamento da psoríase grave”.  Dra. Priscila Brunelli, da equipe PELLE, também informa sobre essa classe de tratamento: os agentes biológicos são moléculas de natureza protéica, semelhantes a proteínas animais ou humanas, criadas por engenharia genética, que podem ser anticorpos monoclonais, proteínas de fusão ou citocinas humanas recombinantes. Eles bloqueiam, neutralizam ou antagonizam alvos específicos do processo inflamatório, contribuindo significativamente na prevenção de complicações e sequelas provenientes da cronicidade da doença, como a artrite psoriásica, além da melhora clínica até então não conquistada com as terapêuticas em uso habitual.