No mês de agosto, diversas entidades na área da saúde celebram a Semana Mundial do Aleitamento Materno, data estabelecida pela OMS/UNICEF como forma de alertar o público feminino quanto aos benefícios da amamentação. Isso porque muitas mulheres sentem dificuldades na hora de amamentar ou sofrem algum problema que impede a lactação, levando muitas delas a introduzir a fórmula de maneira precipitada, sem saber que podem, sim, garantir a produção de leite para beneficiar a saúde do bebê.
Tanto que há, no mercado, soluções inovadoras para aprimorar esse processo e garantir um aleitamento de qualidade à criança, como é o caso da Consultoria em Amamentação, um serviço exclusivo que, em Campos, vem sendo realizado, com sucesso, pela Dra. Geisa Segundo, Enfermeira Neonatologista e Pediátrica, cujo trabalho vem transformando a vida de inúmeras mulheres em nossa região. Ela conta, ao Mania de Saúde, como surgiu o serviço de Consultoria em Amamentação e os benefícios que ele traz às gestantes. 
“Depois que tive o meu primeiro filho, senti muita dificuldade na amamentação. A partir daí, comecei a me interessar pelo assunto. Procurei a Cristina Queiroz, que é a minha sócia, com a ideia de prestar um auxílio às mães, tanto na parte de amamentação, quanto na gestação e no pós-parto. Foi assim que começamos com a Personal Nursing, onde a Cristina passou a atuar no parto e eu fiquei mais com o pós-parto, dando esse enfoque na consultoria de amamentação. Logo em seguida, criei a Casa da Maternagem, oferecendo serviços de doulagem, consultoria em amamentação, curso para casais grávidos, laserterapia pós-parto, orientações de cuidados com o bebê, aplicação do primeiro brinco e acompanhamento exclusivo à gestante ao longo de todo esse processo”, afirma. 
A Consultoria em Amamentação, segundo Dra. Geisa, é uma subespecialidade da área da saúde, que possui curso específico e exige constante atualização, já que a amamentação muda a todo o momento, como qualquer outra especialidade. “É um trabalho muito importante para as mulheres. Elas procuram esse serviço para saber, por exemplo, como preparar as mamas para a amamentação. Até porque não é todo profissional de saúde que se especializa nessa área”, diz a enfermeira. “Faço esse acompanhamento com elas desde a gravidez, dando todas as orientações necessárias, além dos cursos de gestante e o workshop de amamentação, que auxilia bastante as mulheres. Quando elas já sabem o que pode vir a acontecer, se sentem mais seguras. E segurança tem tudo a ver com amamentação”, acrescenta Dra. Geisa, lembrando que o atendimento é feito tanto no consultório, quanto na casa da cliente, que recebe esse suporte também na maternidade, proporcionando ainda mais segurança à gestante. 
Segundo ela, trata-se de um trabalho realmente diferenciado, que envolve uma série de fatores, como a própria questão da fórmula. “Existem mulheres que, por algum motivo, diminuem a produção de leite e, ao verem que o bebê não está ganhando peso, logo querem introduzir a fórmula. Mas ela pode fazer a consultoria e realizar todo um trabalho para aumentar a produção de leite e, assim, garantir o aleitamento. O mesmo ocorre com as mulheres que têm bebê prematuro. O ideal é ela procurar a consultoria o quanto antes para realizar esse trabalho”, conta Dra. Geisa, que também é educadora perinatal, além de ser habilitada em laserterapia pós-parto.
Ela explica como essa ferramenta terapêutica oferece um grande diferencial para as gestantes. “A laserterapia ajuda a tratar fissura nas mamas para garantir uma amamentação sem dor, além de tratar candidíase mamária, ingurgitamento mamário, cicatriz de cesariana, hemorroidas, episiotomia, acne neonatal, assadura de bebê, entre outros problemas. É um cuidado a mais para a saúde das gestantes, fazendo uma grande diferença na vida delas”.
A Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde, como lembra a enfermeira, indicam o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade, já que, nesse período, a parte gastrointestinal do bebê ainda está imatura para receber qualquer outro tipo de nutriente. Daí a importância da lactação. “A grande diferença do leite materno é que só ele possui anticorpos, gerando enormes benefícios à saúde da criança”, ressalta Dra. Geisa. “Gosto sempre de lembrar que a fórmula não é uma vilã. Em muitas situações, ela ajuda a salvar vidas, mas quando utilizada de maneira correta, sob a supervisão de um profissional. A consultoria em amamentação veio justamente para isso: oferecer todo o suporte necessário à gestante para, assim, garantir uma melhor qualidade de vida, para ela e para o bebê”.
Quer conhecer mais sobre esse trabalho? Dra. Geisa Segundo atende pelo telefone (22) 99935-7705.