Hélio Martins Miranda de Andrade, engenheiro mecânico e proprietário da Figueirêdo Paes

O verão de 2015 mostrou como o brasileiro precisa do ar-condicionado em casa ou no ambiente de trabalho. Ninguém aguentou aquele calor todo sem recorrer ao equipamento. Muitas pessoas, por exemplo, tiveram bastante dor de cabeça ao tentar colocar o aparelho em bom estado, pela forma como as empresas estavam ocupadas com a demanda natural da época. Por isso que os especialistas das grandes marcas são unânimes: essa é a melhor hora para deixar o ar-condicionado em bom estado e assim suportar o calor que já começa a apontar em Campos e região.

 
Sujeira do ar-condicionado não fica aparente, mas é preocupante

Principalmente se o público tiver a consciência do quanto é importante cuidar do ar-condicionado, conforme explica, ao Mania de Saúde, Hélio Martins Miranda de Andrade, engenheiro mecânico e proprietário da Figueirêdo Paes, empresa especializada no setor. “Estamos na época ideal para fazer a manutenção do ar-condicionado, porque é muito melhor fazer a revisão no inverno do que no verão, que é quando ele será muito exigido. O ar-condicionado precisa estar em boas condições. É importantíssimo as pessoas saberem disso, porque grande parte delas não tem ideia da sujeira que há ali dentro e como ela pode ser nociva à saúde”, conta Hélio. “Aqui, na Figueirêdo Paes, nos deparamos constantemente com clientes que ficam assustadíssimos quando higienizamos o seu ar-condicionado. É uma sujeira que não fica aparente, mas que está ali e será exposta às pessoas. Isso é importante frisar para o meio empresarial e o comércio em geral, que investem no ar-condicionado e devem ter também essa preocupação. Se o aparelho estiver sujo, a pessoa vai sofrer as consequências. Se ela for alérgica, então, pode ficar com olho irritado, pode ter sinusite, problemas na pele, entre outros sintomas, porque o aparelho está exalando uma sujeira que ela não vê, mas está respirando”.

A fala de Hélio se comprova nas fotos que ilustram essa página. Uma delas mostra um aparelho higienizado pela Figueirêdo Paes que, por fora, parecia novo, mas por dentro se mostrava extremamente sujo. “Normalmente, a pessoa percebe que o aparelho está sujo pelo odor. Ele solta aquilo que popularmente ficou conhecido como ‘cheiro de cachorro molhado’. O certo, então, é procurar uma empresa especializada. A limpeza do aparelho deve ser feita anualmente, sendo que o filtro do equipamento deve ser limpado pelo cliente, de 15 em 15 dias”, orientou Hélio. 

Caso o filtro não esteja em bom estado, o aparelho vai render menos e a pessoa continuará vulnerável. “Essa prevenção diz respeito a todos os ambientes. Um consultório de dentista, por exemplo, não pode oferecer toda uma infraestrutura para o paciente sem ter um ar-condicionado limpo. Essa sujeira afetará a saúde da pessoa. Eis um exemplo da importância desse serviço. Lembrando que, ao fazê-lo com empresas autorizadas, o cliente recebe as vantagens da garantia e da assistência técnica”.

Únicos autorizados em Campos das marcas Carrier, Springer, Midea, Comfee, Admiral e Hitachi, trabalhando ainda com as marcas Eugen, Gree, Rheem e Bosch, com know-how em todos aparelhos, a Figueirêdo Paes atende pelos telefones (22) 2735-1324, (22) 98131-3510 e 98129-6470 e fica na Rua Voluntários da Pátria, 249.

Texto produzido em: 20/07/2015