Não há quem possa afirmar que nunca teve que tomar uma decisão entre duas opções, Direito ou Medicina; apartamento ou casa; natação ou pilates; Inglês ou Espanhol; entre inúmeras outras, sempre há uma escolha a se fazer na vida. Mas do que depende uma escolha? Será que são apenas os seus benefícios futuros? Ou as condições financeiras, emocionais ou cognitivas de cada um no momento da escolha? Vamos pensar juntos.
Quando estamos em uma bifurcação na estrada, temos que decidir qual caminho seguir, caso contrário não sairemos do lugar. Contudo, antes deve-se refletir sobre todas as consequências, alguns arriscam sem pensar muito, outros refletem tanto que acabam não conseguindo escolher. Ainda há caminhos escolhidos que nem sabemos onde nos levarão, mas não se trata do caminho escolhido, e sim da força de sua decisão, pois só você pode determinar a direção da sua estrada. Levando em conta fatores importantes como o seu sonho inicial, sua determinação durante o caminhar e seu desejo de realizar, o que se deve entender é que o caminho se faz ao caminhar, por isso, independente da opção eleita, é o resultado que importa.
Peguemos o exemplo do Inglês Britânico X Americano. A diferença entre eles é mínima e ao mesmo tempo gigantesca. Em linhas gerais, podemos apontar diferenças como: o sotaque, algumas expressões faladas, chamadas “idioms”, a escrita de algumas palavras, e ainda uma pequena diferença gramatical, porém não importa qual deles será escolhido, o mais relevante é o resultado, falar Inglês. Quando você sabe mais informações sobre cada um e decide por aquele que combina mais com seu perfil, isso torna a caminhada mais leve e eficiente. 
Assim é na vida, informação é imprescindível para diminuir a margem de erro, mas o foco deve sempre ser o resultado. Quem já tem facilidade de tomar decisões e força interior para arcar com as consequências destas, parabéns, mas se você é daquelas pessoas que ficam mesmo angustiadas ou indecisas, não sofra mais, busque informação. Que Inglês é melhor para você, o Britânico ou o Americano? Que metodologia tornará mais leve seu aprendizado? Ao refletir sobre essas questões, não tenha medo, arriscar faz parte de ser dono de si mesmo. O medo de errar não deve te limitar, mas te motivar ainda mais a superar seus limites, pois o resultado dessa superação será a alegria de ter conquistado. Não espere mais, DECIDA-SE!