Dr. Edmundo Machado

Dr. Edmundo Machado

(*) Dr. Edmundo Machado é Juiz aposentado, dono de escritório de advocacia tributária e empresarial que leva o seu nome, músico diletante e colunista/colaborador do Jornal Mania de Saúde. matriz@maniadesaude.com.br

A música brasileira

Atualmente, salvo se você viver todo o seu dia a dia envolvido com o mundo da música, ficou impossível conhecer e saber de todos os que estão fazendo sucesso ou mesmo já ganhando um lugar ao sol neste emaranhado que é a música no Brasil e no mundo. Isto porque a gama de gostos e de sons é enorme, além de encontrarmos artistas fazendo sucesso em alguma parte deste... (continua)

Ray Conniff

Para aqueles que já tem alguns cabelos brancos, o nome  Ray Conniff não é estranho, posto que, sem dúvida alguma, já dançou animadamente ao som de algum arranjo produzido por este americano que foi um líder de banda, de nome Joseph Raymond Conniff, nascido em 1916 e que inovou o modo de apresentação musical dançante. Filho de pai trombonista e mãe... (continua)

Grafismo e arte - Parte II

Ainda sobre o mesmo tema, tenho que o grafismo, se considerado como expressão popular e pública, não é novidade e nem é uma criação americana, pois se olharmos com uma visão elástica, os desenhos rupestres encontrados em cavernas do mundo todo nada mais é do que um grafismo. Não nos moldes dos atuais, mas relacionado aquela antiga época no qual foi... (continua)

Grafismo e arte

Um tema ainda tormentoso no mundo das artes é quando precisamos qualificar o grafismo e enquadra-lo no mundo com campo maior do que seja arte, principalmente porque a grande maioria das pessoas não consegue fazer a separação entre grafismo e pichação, embora a diferença entre as duas coisas seja enorme. O real grafismo é uma forma de arte que se expressa nas ruas, em... (continua)

Posição incoerente

No Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro vigora a norma de que somente os desembargadores têm direito a voto quando da escolha dos órgãos de direção do tribunal, equivalendo dizer que apenas uma pequena parcela dos magistrados participam da escolha do presidente do Tribunal, deixando totalmente de fora do processo de escolha a maioria esmagadora dos juízes, o que levou a... (continua)

Os prisioneiros eletrônicos

Em janeiro de 2013 publiquei nesta mesma coluna um artigo abordando a solidão eletrônica que atualmente envolve toda a nossa população, onde cada indivíduo fica recluso em seu tablet ou celular, totalmente alheio as pessoas que estão ao seu redor. O que eu não podia imaginar é que com o advento de novos aplicativos, tipo Whatsapp e outros, esta solidão alcançaria... (continua)

O novo que não resolve

A Lei 13.105 do corrente ano promulgou o Novo Código de Processo Civil, que tem previsão de entrar em vigor em março de 2016 e que foi cantado e decantado como um instrumento necessário para dar mais agilidade a todo o Judiciário do país. Só que, antes mesmo de entrar em vigor a nova legislação já está causando polêmicas, recebendo críticas e... (continua)

A produção de sons e a busca de coisas ou objetos que produzam sons parece ter nascido com o ser humano e, desde o tempo das cavernas, o homem busca aprimorar tal desejo. Os arqueólogos já encontraram, por mais de uma vez, desenhos rústicos, figuras ou ob

A produção de sons e a busca de coisas ou objetos que produzam sons parece ter nascido com o ser humano e, desde o tempo das cavernas, o homem busca aprimorar tal desejo. Os arqueólogos já encontraram, por mais de uma vez, desenhos rústicos, figuras ou objetos que nos dão conta que a produção de sons faz parte da índole humana. É evidente que o homem... (continua)

Garoto - O Compositor

O nosso país é um celeiro interminável de grandes nomes ligados à música. Porém, na maioria das vezes, em poucos anos seus nomes caem no ostracismo e as enormes contribuições que deram para alavancar a música, seja no cenário nacional ou internacional, restam abandonadas. São os esquecidos da história melódica e harmônica da... (continua)

O esquecido Carequinha

Já vi, por mais de uma vez, matérias jornalísticas ora atribuindo ao palhaço “Bozo”, personagem criado nos Estados Unidos por Alan Livingston e importado para o Brasil, ora a Renato Aragão o título de iniciador da magia circense na televisão. Tal afirmativa, entretanto, não é completamente verídica, vez que muito antes do personagem americano chegar ao... (continua)