FEARLESS

A Professora Karla Barcelos tem 27 anos de experiência
na área, tendo trabalhado em diversos cursos e
desenvolvido o KeyWay Cursos.

A professora é conveniada do Núcleo de Apoio e Promoção do Bem-Estar (NAPBEM), do Instituto Federal Fluminense (IFF)
FEARLESSTodo mês buscando temas interessantes para os leitores desta coluna, eu sou presenteada com uma experiência de um aluno, que me ensina muito sobre a pedagogia de meu trabalho. Neste texto trago o conceito de fearless, uma palavra que tem como sufixo -less, significando a ausência de algo, neste caso fear = medo. A batalha de uma aluna para passar em uma entrevista com um nativo, pois lhe foi oferecida uma bolsa de observação nos Estados Unidos e isso foi pra ela um grande desafio. Estudante de mestrado em zootecnia, sua dedicação e empenho dispensados em curto espaço de tempo, surpreende pela sua determinação, e espero trazer através de seu exemplo uma motivação extra para quem estiver pensando em encarar seu medo de aventurar-se no Inglês. A preparação foi tensa, pois em geral, esse tipo de situação deixa o aluno inseguro, menos quanto à sua expressividade oral, pois entende sua limitação, entretanto, muito maior é o medo de não entender o que ouve de um nativo. E essa é a chave que vira quando expostos ao medo, uso com eles o método que meu professor de Tae Kwon-do, o saudoso professor Marcelino Moreira aplicava, treino com peso de 5kg na canela para na hora da luta o chute ficar mais potente. E assim foi, trouxe pra ela um conteúdo difícil e na hora da entrevista, apesar do nervosismo, ela foi capaz de superar seu medo e passou na entrevista. Contudo, o ponto aqui não é meu método, nem as limitações comuns de quem estuda Inglês, mas a forma com que a pessoa enfrenta os obstáculos em prol de um fim maior e mais importante que sua comodidade. Esta aluna não foi a primeira, nesta coluna já publicamos depoimentos de ex-alunos que alcançaram seus objetivos, através de um trabalho árduo e conjunto, mas no caso dela o que chamou minha atenção, foi o pouco tempo, cerca de um mês, que teve para se preparar e como ela lidou com isso, fearless. Espero que seu bem sucedido projeto de se superar inspire, aqueles que não acreditam que podem aprender uma língua da qual, uma vez dominada, nos torna ainda mais sem medo, não só dela, mas de nós mesmos.