Que tal um verão sem dor nas costas?

Que tal um verão sem dor nas costas?Queixa é cada vez mais frequente, mas calma, existe solução!

Enquanto o sol brilha intensamente e as temperaturas sobem, a temporada de férias de verão é a época perfeita para relaxar, recarregar as energias e desfrutar de momentos agradáveis ao ar livre. No entanto, para muitos, a alegria das férias pode ser prejudicada pelas dores nas costas, resultantes de atividades inadequadas ou falta de cuidado postural.

As queixas de dores nas costas, inclusive, têm surgido cada vez mais cedo, como ressalta o médico neurologista e neurocirurgião Dr. Douglas Romano. Segundo ele, é possível ver este tipo de problema até mesmo em crianças. “Na infância, a maioria dos problemas na coluna vertebral está relacionada à gestação e a fatores genéticos. Deficiência de cálcio e vitamina D também podem provocar problemas na coluna. Nessa fase, as queixas mais comuns são as dores nas costas e alterações estéticas, como um ombro mais alto que o outro, como ocorre na escoliose idiopática do adolescente, mais comum no gênero feminino”, afirma.

Que tal um verão sem dor nas costas?De acordo com o médico, a atividade física é fundamental para prevenir lesões. “A maior parte da sustentação da coluna vertebral se dá pela musculatura paravertebral. Portanto, a atividade física previne e até mesmo pode tratar algumas doenças da coluna vertebral”, diz o médico, lembrando que componentes hereditários podem afetar esta área do corpo. “O histórico familiar é muito importante para essa investigação. Afinal, fatores genéticos são determinantes para muitas doenças da coluna, tais como escoliose idiopática, espondilite anquilosante, espondilolistese”, destaca.

Mas como saber então quando uma dor na coluna é motivo de procurar um especialista? Dr. Douglas responde. “Os pacientes devem estar atentos a dores constantes nas costas, ou na região lombar com irradiação para os braços e pernas, além de outros problemas como dificuldade para urinar e dormência no corpo. Atividades físicas como musculação, natação e pilates são fundamentais para melhorar a qualidade de vida de quem tem, ou já teve problemas na coluna. Nesse caso, é sempre importante o auxílio e a orientação profissional para saber qual atividade é a mais adequada, pois cada caso deve ser individualizado”, finaliza o médico.