Grandes nomes nas páginas do Mania

O Mania de Saúde é especialista em jornalismo médico. Mas, ao longo de 30 anos, o jornal privilegiou muitos outros assuntos, a começar pelas artes. Por isso, grandes nomes da cultura já deram entrevistas exclusivas ao nosso mensário, enriquecendo o repertório dos nossos leitores e diferenciando ainda mais a nossa pauta jornalística. Veja, agora, algumas das muitas personalidades que já passaram pelo Mania de Saúde.

Marcelo Bonfá, músico – Baterista da Legião Urbana, Bonfá deu uma entrevista exclusiva para o Mania de Saúde em 2015, revelando detalhes da banda de rock mais famosa do país. “A galera que conheceu a Legião lá no começo, hoje passa a mensagem da banda para os seus filhos. Há um espectro grande de pessoas que escutam, dos quinze anos aos sessenta. E tem essa questão do momento político, que a Legião e as bandas surgidas naquela época eram porta-vozes. É importante porque parece que nesse aspecto o Brasil patina no mesmo lugar. A gente vê poucas conquistas significativas realmente”, avaliou o músico.

Lira Neto, escritor – Conhecido por ser um dos mais premiados biógrafos do país, Lira Neto é o responsável pela biografia do presidente Getúlio Vargas, cujo lançamento movimentou o mercado editorial brasileiro. Em 2014, ele falou ao Mania de Saúde. “O livro está na lista dos mais vendidos em todo o país. O que mostra que os leitores têm bastante interesse em compreender nossa história e saber mais sobre como nosso país foi sendo construído, com todos os muitos avanços e tantos recuos, progressos e contratempos. É uma prova, também, de que Getúlio continua a nos desafiar, com suas inúmeras contradições”.

Juliano Cazarré, ator – Em entrevista ao Mania, Juliano falou sobre a importância da leitura, que passou a abordar nas redes sociais, nos intervalos entre novelas. “Minha relação com a leitura começou em família. Tive esse exemplo do meu pai ali, lendo os livros dele, bem como das histórias que nos contava à noite. Depois fomos crescendo e ele nos incentivou muito a ler. A grana lá em casa era apertada, mas o meu pai sempre levava a gente na livraria e deixava escolher alguns livros. Lembro também de ir com ele à Feira do Livro em Brasília, quando acontecia. Então, os livros sempre foram muito presentes na nossa casa. Meu pai sempre incentivou muito a leitura”.

Janio de Freitas, jornalista – Além de ser referência nacional em nosso meio, Janio deu um depoimento histórico ao Mania de Saúde, abordando a obra de José Cândido de Carvalho e dando detalhes do convívio com o renomado escritor campista. “O humor da obra é o humor do José Cândido, que era uma pessoa muito bem-humorada, com uma linguagem muito peculiar. Isso está muito expresso em ‘O Coronel e o Lobisomem’. O livro reflete muito não só o talento literário dele, mas a personalidade, a índole, o temperamento, a maneira de ser e de se expressar, não só literariamente, mas também pessoalmente, do José Cândido, que era uma pessoa maravilhosa”.

Letícia Sabatella, atriz – Quando esteve em Campos para o show “Caravana Tonteria”, a atriz conversou com a nossa reportagem e destacou sua atuação social. “A gente precisa cada vez mais de um espaço de transcendência. O sistema muitas vezes suga a possibilidade de reflexão e de vida, viramos ferramentas desse sistema, ‘vamos lá produzir, fazer uma renda para o mês’. Com isso, vai perdendo espaço o ser, o encontrar-se. E a arte é um importante espaço de transcendência, de encontro, de reflexão. É uma janela que se abre no meio do concreto, um diálogo que faz você se encontrar”.

Banda Jamz – Também de passagem por Campos, a banda indicada duas vezes ao Grammy Latino falou com o Mania. “Estudem muito. Porque é muito difícil levar uma banda, até mesmo para a gente que teve uma visibilidade nacional em 2014 com o programa (Superstar, Rede Globo), é difícil manter as coisas nos trilhos. Ter banda é difícil e no país que a gente vive é ainda mais complicado. Então, se você não fizer pelo menos a sua parte, estudando, procurando referências, ouvindo os mais velhos, fica muito mais difícil”, afirmou o tecladista e vocalista Gustavo Tibi.