O dia parecia tranquilo naquele 12 de julho, quando a reportagem do Mania de Saúde entrou na sala do agora Pró-Reitor da UniRedentor, prof. André Raeli Gomes, na sede da mantenedora, em Itaperuna. Mas era só aparência. A instituição estava mais agitada do que nunca.
O motivo foi a Portaria Nº 766 do MEC, de 22 de junho, que permitiu à então Redentor sair do status de faculdade para se tornar um centro universitário, como mostrou o Mania de Saúde na edição passada. A diferença é que, agora, a mudança repercute não apenas no âmbito documental, mas no plano físico: a UniRedentor está em obras e logo ganhará um novo bloco, com mais salas de aula, mais um auditório e um novo grande restaurante.
Nesta entrevista, o Pró-Reitor André Raeli dá detalhes da novidade e atesta que a UniRedentor abrirá novos cursos no ano que vem. O professor também celebra as conquistas do grupo no cenário local e nacional, como é o caso do EaD, sucesso em todo o Brasil.
Pelas palavras dele fica fácil entender porque a UniRedentor está definitivamente no rol das melhores faculdades do país, especialmente agora, em que a instituição completa 15 anos de existência. Presente de debutante melhor do que esse, impossível.
Mania de Saúde – No mês passado vocês estavam comemorando a notícia da mudança para centro universitário. Mas como essa mudança repercute agora?
André Raeli –
Fizemos 15 anos em julho e, nesse momento em que a instituição debuta, veio a notícia da mudança para centro universitário. Foi uma felicidade enorme. A UniRedentor ganha autonomia universitária e passa a autorizar cursos por meio de portaria própria do nosso reitor. Todo o nosso organograma foi modificado. No meu caso, por exemplo, passei de Diretor para Pró-Reitor de Graduação, o que é uma grande alegria, não só pelo título, mas pelo que isso representa dentro da Academia. Tenho orgulho de fazer parte desse projeto vitorioso da UniRedentor. Com a mudança, passamos a registrar nossos próprios diplomas. Antes, não era assim, pois a lei prevê que faculdade deve registrar seus diplomas numa universidade. Nós fazíamos isso, mas agora podemos registrar nossos próprios diplomas. Ganhamos, então, mobilidade no ensino superior, com todas as prerrogativas previstas em lei. Além disso, saiu o marco regulatório do EaD, pelo decreto 9057 de 25 de maio de 2017, estabelecendo os novos parâmetros dos cursos de EaD no país. E a UniRedentor, pelo fato de já ter credenciamento em EaD e entender que hoje ele é uma realidade no ensino superior, oferece três excelentes cursos na modalidade, que são Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Jogos Digitais, podendo expandir esses cursos enquanto centro universitário. O marco do EaD cria um cenário muito propício para a expansão da UniRedentor.
Mania de Saúde – E os cursos presenciais?
André Raeli –
Certamente abriremos alguns cursos no ano que vem. Só não podemos divulgar ainda porque está em fase de aprovação na nossa congregação. Mas teremos novos cursos já para 2018, isso é fato. Tanto que estamos em expansão. Terminamos o bloco B e começamos a fazer as obras do bloco C, que vai ter um grande restaurante, alguns andares de sala de aula e um auditório. Esse projeto nos deixa muito animados, sobretudo pela expansão dos cursos e dos rumos que estamos tomando no cenário local e nacional.
Mania de Saúde – Quais as novidades do curso de Medicina?
André Raeli –
Hoje o nosso curso de medicina está indo para o 5º período, já entrando em semiologia, toda ela estruturada com foco ambulatorial. Uma parte dessa semiologia será feita na nossa clínica escola, que é o CACI, o Centro de Atendimento Clínico de Itaperuna, com atendimento gratuito para a população, enquanto outra parte será no asilo, por meio do atendimento geriátrico, além das UBS’s do município, sobretudo na UBS da Cehab, com todo o atendimento de ginecologia gratuito, e do hospital de Bom Jesus, onde também faremos a semiologia. Estamos muito felizes com isso, bastante contentes com a estrutura do curso, com o corpo docente, com os rumos traçados pela coordenação e, claro, com o perfil dos nossos alunos, que têm se dedicado muito a esse projeto.
Mania de Saúde – Há pouco tempo noticiamos as conquistas do curso de Direito. Como você o analisa?
André Raeli –
Nas duas últimas edições da prova nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), nós ficamos em segundo lugar no Estado do Rio de Janeiro. A UniRedentor ficou atrás apenas de uma instituição pública, em índice de aprovação nas duas fases da ordem. E vale lembrar que quem fez a prova não foram alunos formados, mas sim acadêmicos do 8º ou do 9º período. Ou seja, foram aprovados na prova da OAB ainda na faculdade, o que é um grande feito. E agora saiu o resultado preliminar da última nota e o índice de aprovação foi de mais de 80%. Se isso se confirmar, a gente sai do posto de segunda melhor do Estado e 8ª melhor do país para estágios ainda mais relevantes. Lembrando que, no caso dessa 8ª colocação, não existe nenhuma instituição privada na nossa frente. É um resultado muito relevante. Um trabalho feito com maestria pelo prof. Cláudio Chequer e que ilustra bem o nosso espírito como docentes.

Texto produzido em: 13/07/2017