Um novo procedimento recém-chegado a Campos promete mudar para melhor a vida das mulheres. O rejuvenescimento vaginal a laser, já bastante difundido em outros países e também em grandes metrópoles no Brasil, estimula a produção de colágeno na mucosa vaginal, restabelecendo a estrutura, a firmeza e a elasticidade dos tecidos na região íntima feminina. O método é direcionado para mulheres que sofrem com desconforto e dores no ato sexual, decorrentes de atrofia e ressecamento vaginal e também de urgências urinárias leves.
A médica ginecologista e obstetra Dra. Neuza Cristina F. de Souza explica que o tratamento é ideal em duas fases da vida das mulheres: na menopausa, quando o corpo esgota a produção de hormônios femininos, e no período pós-parto e de lactação, quando também há alteração hormonal.
“O rejuvenescimento vaginal a laser é uma técnica que visa estimular o remodelamento e aumento da vascularização do tecido vaginal devido à síntese de novas fibras de colágeno, melhorando a hidratação e o tônus da mucosa vaginal, resultando em uma melhora da lubrificação vaginal, diminuição das dores nas relações sexuais e melhora do controle urinário”.
O procedimento não requer anestesia e pode ser realizado em consultório. O tratamento completo costuma ter indicação de três sessões com intervalo de um mês entre elas. De acordo com a médica, o procedimento é indolor e a paciente pode retomar a rotina de imediato. “Essa regeneração do colágeno reforça a estrutura do canal vaginal. Além disto, reequilibra o pH da área, reativando a barreira ácida para patógenos, restaurando a funcionalidade fisiológica”, comenta Dra. Neuza à reportagem do Mania de Saúde, reforçando a importância da avaliação ginecológica antes do procedimento.
Além das questões de atrofia vaginal ou trauma perineal, o laser pode ser usado na vulva para o clareamento e também para melhorar a atrofia vulvar causada pelo liquen escleroatrófico. Outra indicação importante é para mulheres com histórico de câncer e outras patologias que impossibilitam o uso de hormonioterapia. “O laser é um método seguro, minimamente invasivo, eficaz, indolor dentro da vagina e bem tolerável na vulva”, finaliza a ginecologista.

Texto produzido em: 14/06/2018