A Dra. Cláudia Boechat

 

É comum, no mês de dezembro, começarmos a fazer planos para o ano novo que se aproxima. De igual modo, é importante que façamos um balanço de tudo aquilo que os últimos doze meses nos proporcionou, até para que possamos avaliar quais serão os nossos próximos passos. Se na vida pessoal essa retrospectiva é importante, em uma instituição de ensino ela é indispensável. A Dra. Cláudia Boechat, diretora da Faculdade Redentor, fez esse balanço junto com a nossa reportagem, na entrevista exclusiva que você confere a seguir.
Mania de Saúde – Como foi o ano de 2015 para a Redentor?
Dra. Cláudia Boechat -
Foi um ano de muitas vitórias. A chegada do curso de Medicina, por exemplo, trouxe perspectivas completamente novas para a região e tudo dentro da proposta do Ministério da Educação e do Ministério da Saúde, que é um olhar humanizado para a saúde pública. Foi um divisor de águas até mesmo com relação à nossa atuação junto aos PSFs (Programas de Saúde da Família). Nós sempre trabalhamos neles com Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Serviço Social e o curso de Medicina veio coroar este trabalho. Outra grande vitória são as conquistas dos nossos alunos, que eu acho que é o mais importante. Os alunos do oitavo período de Direito, que estão entrando agora no nono período, já foram aprovados na prova da OAB e isso é muito positivo, porque se trata de uma avaliação extremamente rigorosa e nossos alunos conseguiram uma pontuação extremamente alta. Outro aspecto que destaco é a própria ampliação da Faculdade Redentor. A unidade Campos está muito bem estabelecida agora com o curso de Direito, que começa no próximo ano. As unidades de Paraíba do Sul e Queimados estão em processo final de credenciamento, faltando apenas poucos detalhes para o início das atividades. O credenciamento da educação a distância também foi um ponto importante e já começamos também com a pós-graduação nessa modalidade, numa proposta totalmente diferente, com uma proximidade grande entre professor e aluno, aulas muito bem preparadas, utilizando uma linguagem mais informal e mais direta, com os próprios professores sendo os tutores. Além da pós-graduação, as graduações de Engenharia Civil e Engenharia de Produção também são um desafio enorme, pois são dois cursos historicamente de grande embasamento teórico e nós levamos isso através da educação a distância, com um crescimento considerável no número de alunos em todo o país, que têm nos dado depoimentos muito bons com relação ao processo de aprendizagem. É preciso uma disciplina maior nesta modalidade, mas é a realidade atual e a do futuro. 
Mania de Saúde -  E quanto ao Colégio Redentor e o CETER? 
Dra. Cláudia Boechat -
Este ano nós começamos com a Educação Infantil no Colégio, o que nos deu maior disposição para, a partir de 2016, começar a receber as crianças a partir dos dois anos de idade. A forma de trabalhar no Colégio é diferente, porque é onde você consegue intervir e fazer maior diferença na formação do cidadão e, consequentemente, na sociedade. Não dá para ficar falando que o colégio é ‘inclusivo’. Acho que o mais correto seria afirmar que ele é ‘exclusivo para cada criança’, com um olhar individual sobre cada um, o que faz com que ele acabe até sendo inclusivo. E uma criança é totalmente diferente da outra, independentemente de ter algum transtorno ou não. O modelo que usamos no colégio é muito parecido com o que usamos na Clínica, com base em Vygotsky que entende a aprendizagem a partir das relações interpessoais. O crescimento do trabalho no CACI (Clínica Escola da Faculdade Redentor) e do Colégio Redentor é em função desse trabalho de olhar individual. Estamos crescendo também no CETER, agora com o Curso Técnico de Enfermagem, numa parceria com a graduação. É uma área que tem um crescimento muito grande, sendo comum as pessoas começarem com o ensino técnico e depois avançarem para a graduação. 
Mania de Saúde – Os sistemas de financiamento contribuíram para a consolidação de um ano produtivo?
Dra. Cláudia Boechat -
É uma das coisas que acho muito importante. A Faculdade Redentor possui financiamentos públicos e privados que viabilizam o estudo do aluno, independente do que se possa pensar dos problemas econômicos mundiais ou brasileiros. O FIES continua, já que a Redentor possui conceito de cursos e IGC muito bons. Fomos pouco penalizados com relação a este financiamento. Outras duas opções são o PRAVALER e o REEDUCA, que são tão bons quanto o FIES. Quem quiser conhecer esses sistemas de financiamento pode vir à Faculdade que a equipe faz uma simulação. Além do mais, a hora de estudar é agora. Não pode deixar de se preparar, porque no momento em que a situação econômica do país se estabilizar, quem estiver preparado se destacará, sem sombra de dúvidas. 
Mania de Saúde – Quais as perspectivas para o próximo ano?
Dra. Cláudia Boechat –
Passamos agora pela autorização do curso de Psicologia, com uma proposta muito próxima aos outros cursos de graduação, devido ao trabalho transdisciplinar que temos feito. Esperamos um crescimento muito grande com relação aos cursos de pós-graduação, principalmente em EAD (Ensino a Distância). Em relação à Medicina, já estamos atuando de forma muito presente nos PSFs com os alunos do primeiro período e, a partir do começo do ano que vem, começaremos um trabalho junto com a Secretaria Municipal de Saúde para a puericultura, para reverter algo que vem se perdendo, que é levar a criança ao médico para fazer a ação de prevenção às doenças. Queremos realizar esse trabalho na Clínica da Redentor, com vínculo ao SUS. Ficamos muito felizes com esta primeira turma de Medicina, porque tivemos uma seleção muito boa, entraram alunos que realmente desejam fazer o melhor pelo próximo, pessoas muito interessadas pela profissão e com uma boa formação. Um bom vestibular garante uma boa turma de primeiro período.

 

Texto produzido em: 11/11/2015