A dor de cabeça (ou cefaleia) é uma das queixas mais comuns da medicina. Presente desde a infância até a velhice, apresenta grande incidência na adolescência. É um sintoma tão frequente, que cerca de 90% dos indivíduos de 18 anos referem já ter sentido pelo menos uma vez na vida e mais de 30% citam alguma interferência no dia a dia, como faltas à escola, atividades esportivas ou sociais. Confira a entrevista sobre o tema com a médica neurologista Dra. Luiza Lopes.
Mania de Saúde – A gente tem percebido que cada vez mais os jovens têm reclamado de dor de cabeça. O que vem contribuindo para este quadro?
Dra. Luiza Lopes
– As cefaleias ou dores de cabeça primárias que afetam o cérebro tem uma incidência elevada nesta faixa etária, aliado ao fato deste público ter uma vida mais desregrada, com alimentação irregular, consumo elevado de alimentos que agravam ou deflagram crises de dor de cabeça e o sedentarismo, que também contribui para esta elevação. As dores de cabeça ou cefaleias primárias mais comuns são a Enxaqueca e a Cefaleia Tipo Tensão ou Tensional, Cefaleia por Abuso de Analgésico, dentre outras.
Mania de Saúde – A dor de cabeça pode ser sintoma de várias doenças. Quando saber a hora certa de investigar?
Dra. Luiza Lopes –
A cefaleia pode ser sintoma secundário a alguma enfermidade cerebral, como tumores e aneurisma cerebral, ou até secundário a alguma enfermidade clínica como sinusopatias ou síndromes virais. Porém são mais comuns as cefaleias primárias, nas quais a cefaleia e a própria enfermidade em si não são secundárias a nenhuma outra enfermidade cerebral, sendo as cefaleias primárias doenças com características clínicas e fisiopatologia próprias, além de possuírem tratamentos específicos. Existem sinais de alerta que fazem o médico investigar de forma mais detalhada a Cefaleia, como idade de início, intensidade e frequência das crises, além de sintomas associados.
Mania de Saúde – Em alguns casos a dor de cabeça frequente é levada da adolescência para a vida adulta, com episódios quase mensais. Como fazer para evitar? Existem alimentos que comprovadamente causem a dor de cabeça?
Dra. Luiza Lopes –
No caso da enxaqueca, que se trata de umas das cefaleias primárias mais frequentes na população jovem e adulta, existem alguns alimentos que podem desencadear e deflagrar uma crise em pacientes que sofram da enxaqueca, desta enfermidade, porém não existem alimentos que por si só sejam a causa da dor de cabeça, e isso também é variável entre os pacientes acometidos. Em geral orientamos ao paciente portador de enxaqueca para ter uma alimentação saudável e se alimentar com a frequência devida.
Mania de Saúde – É muito frequente a dor de cabeça por abuso de analgésicos. Como isso funciona? É uma espécie de dependência que é criada?
Dra. Luiza Lopes –
A cefaleia por abuso de analgésico, antigamente conhecida como Enxaqueca Transformada, trata-se de uma enfermidade bem definida na Neurologia e amplamente estudada. O uso crônico, inadequado e excessivo de analgésicos, principalmente os analgésicos comuns, pode resultar em uma alteração da enxaqueca, levando a sua cronicidade, a mais crises semanais e, por vezes, diárias, chegando ao rebote da dor na medida em que se aumenta o uso dessas substâncias. Por isso os pacientes que sofrem de Enxaqueca devem procurar o neurologista para tratar a enfermidade, reduzindo as crises e, assim, conseguirmos evitar o abuso de analgésico com os pacientes que estão com bom controle da enxaqueca. É importante evitar tomar analgésicos por conta própria e sem orientação médica, pois existem os riscos. Quanto mais analgésico o paciente usa de forma inadequada, pior se torna a enxaqueca, mais frequente ela fica, ao contrário do que popularmente acredita-se.

Texto produzido em: 23/02/2018