Você já se perguntou como está a sua memória hoje? Se não, fique alerta. A ciência já provou que o esquecimento rotineiro do dia a dia ou a dificuldade de organizar tarefas podem ser sinais de declínio cognitivo e precisam de atenção, sobretudo diante da recente descoberta de que a doença de Alzheimer se instala 10 anos antes de aparecerem os primeiros sintomas. 
Atenta a essa realidade, a Clínica EnvelheSer, em Campos, criou o Alertamente, uma oficina cognitiva que visa aprimorar as capacidades do indivíduo, aproveitando o melhor da sua reserva cognitiva, ou seja, da sua memória. Com atendimento individual e em grupo, para adultos de todas as idades, o Alertamente segue o propósito da clínica em prover, ao paciente, a melhor qualidade de vida possível dentro do processo de envelhecimento, conforme destaca a proprietária e diretora técnica Dra. Deborah Casarsa. 
“Hoje o foco da Clínica EnvelheSer é triar os pacientes que já apresentam déficits cognitivos, tais como alteração de memória, dificuldade no planejamento da rotina, distúrbios de linguagem, afasias, entre outros sintomas que precisam ser investigados. Com isso, fazemos uma avaliação neuropsicológica ou uma triagem cognitiva, por meio de uma bateria de testes aplicados pela nossa equipe, a fim de chegar a um diagnóstico precoce e intervir, com eficiência, na saúde do paciente. Essa experiência nos levou à criação do Alertamente, que são oficinas de memória voltadas para cada perfil de paciente que atendemos aqui”, disse Dra. Deborah.
O Alertamente, segundo ela, é composto por Oficina de Reabilitação Cognitiva (programas com foco em estratégias compensatórias para os comprometimentos cognitivos, comportamentais, emocionais e sociais relacionados às atividades de vida diárias), Oficina de Treinamento Cognitivo (técnicas estruturadas para exercitar e melhorar funções cognitivas específicas), Oficina de Estimulação Cognitiva (prevenção de prejuízos cognitivos), Curso de Cuidador e o Workshop Demência de Alzheimer.
Para exemplificar a relevância desse trabalho, pioneiro em Campos e região, Dra. Deborah, que é médica geriatra, aborda a doença de Alzheimer, que tanto preocupa as pessoas no mundo de hoje. “A doença de Alzheimer não é só o esquecimento. Há também os distúrbios comportamentais, em que o paciente ouve vozes, sofre delírios, alucinações, muda de personalidade, fica extremamente agressivo ou impaciente e isso interfere na harmonia de um lar. Como médica, tenho a obrigação de tratar o paciente com a medicina medicamentosa e hoje há avanços significativos nessa área. Mas também é essencial levar informação, sobretudo para quem cuida do portador de doença de Alzheimer”, disse Dra. Deborah, enfatizando a necessidade de uma conduta especializada. “Muitas das vezes, as medicações usadas para Alzheimer, por exemplo, não são ideais para outros tipos de síndromes demenciais. Por isso o diagnóstico é tão importante. Tudo passa por uma anamnese e uma consulta bem-feita, uma avaliação neuropsicológica e o correto manuseio no tratar do paciente com demência, seja ela de qual etiologia for”.
Para alcançar esse grau de excelência, a Clínica EnvelheSer realiza um trabalho interdisciplinar e conta, também, com a médica neurologista Dra. Luiza Lopes. Ela falou, a nossa reportagem, sobre o atendimento na clínica. “Tenho visto com muito entusiasmo o trabalho da EnvelheSer. Todos nós atuamos aqui em prol de um envelhecimento saudável, melhorando a qualidade de vida dos pacientes, prevenindo enfermidades neurológicas, psiquiátricas e geriátricas e reduzindo o sofrimento das famílias dos pacientes portadores destas enfermidades. Como Neurologista Clínica, cuido de enfermidades como Doença de Parkinson, Doença de Alzheimer, dores de cabeça e crises convulsivas. E os casos mais frequentes são de pacientes que procuram atendimento pois estão com algum grau de dificuldade de memória, em todas as idades. Sempre que o paciente note alguma dificuldade, orientamos que procure atendimento especializado, para realizarmos uma investigação clínica e, por exames, tentarmos elucidar a origem do problema de memória. Muitas vezes nossa memória é afetada por problemas emocionais ou até por deficiência de vitaminas e alguns hormônios. Pode-se, ainda, tratar de alguma doença degenerativa, a qual necessita maior atenção e tratamento específico”, pontuou.
Outro pilar do atendimento da EnvelheSer é a psiquiatria, na pessoa da médica psiquiatra Dra. Lana Maria, que ressalta a importância da especialidade, sobretudo num tempo em que a depressão é considerada um quadro pré-clínico da doença de Alzheimer. “Acredito que a EnvelheSer exerce um papel fundamental em nosso contexto de saúde. A clínica trata do processo de envelhecimento de uma maneira bastante singular. No caso da psiquiatria, existem várias doenças que precisam de atenção. E, como sou especializada em psicogeriatria e em tratamento de dependência química, a atuação fica ainda mais ampla. Esse atendimento beneficia não só o idoso, mas também jovens e adultos, que querem envelhecer mantendo a saúde física e mental. Muitos deles sofrem com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), depressão, transtornos de ansiedade, transtorno bipolar, entre outros problemas, como a insônia, que é mais um atendimento de grande relevância na clínica. Por isso ela se especializa, cada dia mais, para melhor atender”.

Texto produzido em: 20/03/2018