As varizes são um dos maiores inimigos da saúde e da estética feminina. O problema atinge cerca de 20% das mulheres na idade adulta e a incidência aumenta após os 40 anos. No público jovem, as varizes aparecem por diversas razões, incluindo o fator hereditário, obesidade, sedentarismo, uso precoce de anticoncepcional, gestação na adolescência e, mais recentemente, a busca nas academias por hipertrofia muscular de forma exagerada, sem associar atividades aeróbicas e sem a orientação adequada de um profissional de educação física.
O médico angiologista e cirurgião vascular Dr. José Rogério Caetano Alves aponta os fatores que causam as varizes e ressalta a importância da prevenção, que inclui controle do peso, alimentação saudável e atividade física, em especial, a aeróbica, para fortalecer a musculatura da panturrilha e as veias do sistema profundo, a fim de promover o retorno do sangue ao coração de forma eficiente.
 “São vários os fatores que contribuem para que mulheres jovens sofram com as varizes. Não podemos deixar de levar em consideração a questão hereditária, como também o sobrepeso, o tabagismo, a gravidez, o uso contínuo de anticoncepcional e até mesmo os treinos de hipertrofia com uma sobrecarga além do recomendado”, alerta.
A recomendação é buscar auxílio médico logo no aparecimento das primeiras micro-varizes para o tratamento mais adequado. Dr. José Rogério explica como são os procedimentos em cada caso e grau do problema.
“É fundamental procurar orientação com um profissional que seja especialista pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Em função da extensão e comprometimento causado pelas varizes, após avaliação física e exames diagnósticos, como o EcoDopller, o tratamento poderá ser a escleroterapia com injeção de substâncias que promovam uma reação inflamatória nas micro-varizes e o seu desaparecimento de forma indolor quando associado a equipamentos específicos e também a escleroterapia convencional associada ao laser e à injeção de espuma. Quando houver indicação cirúrgica, naquelas veias mais dilatadas e proeminentes, 90% desses procedimentos são realizados com técnicas minimamente invasivas e no consultório, com anestesia local, de forma muito segura e com bons resultados estéticos. Quando o EcoDoppler mostrar comprometimento das safenas, haverá necessidade de internação e cirurgia de retirada das mesmas, podendo ser associado ao tratamento à laser, com espuma e radiofrequência”, comenta o médico, enfatizando a necessidade de pacientes com varizes e outros problemas circulatórios procurarem orientação com profissionais especialistas e com experiência nas diversas formas de conduta diagnóstica e tratamento.

Texto produzido em: 09/11/2017