Para quem sofre com a obesidade e não consegue vencer a luta contra a balança com dieta, atividade física e outros tratamentos, a opção mais indicada para mudar o quadro e tentar reverter os problemas de saúde é a cirurgia bariátrica. A intervenção cirúrgica como forma de tratamento do excesso de peso teve uma alta significativa no Brasil. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica mostram que de 72 mil cirurgias bariátricas realizadas em 2012, houve um salto para 100 mil em 2016, o que representa um aumento de 39%.
“Sabemos que a obesidade é uma epidemia e uma doença multifatorial, que infelizmente acomete uma grande parcela da nossa população. A cirurgia bariátrica é uma aliada ao tratamento da obesidade e surge como última opção para aqueles que já tentaram perder peso das formas tradicionais”, afirma o médico cirurgião Dr. Carlos Gicovate Neto, especialista em cirurgias do aparelho digestivo, cirurgia bariátrica e cirurgia videolaparoscópica.
O Conselho Federal de Medicina (CFM) listou uma série de comorbidades que indicam a realização da cirurgia bariátrica aos pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 35 kg/m². A resolução publicada em 2016 aponta 21 doenças associadas à obesidade que podem levar a uma indicação da cirurgia. Dentre as doenças relacionadas estão: depressão, disfunção erétil, hérnias discais, asma grave não controlada, entre outras.
“Esse aumento das comorbidades, no meu entendimento, confirma que a cirurgia bariátrica é segura e que é uma opção viável para quem não consegue vencer a obesidade”, comenta Dr. Carlos Gicovate, ressaltando que o procedimento é apenas parte do tratamento. “A cirurgia bariátrica é aliada de quem sofre com o excesso de peso, mas que entende que ela, somente, não faz milagre. O paciente que se submete à cirurgia vai emagrecer, só que vai precisar mudar o pensamento para fazer a manutenção do peso. A cirurgia é um ‘empurrão’ para que o paciente tenha hábitos mais saudáveis ao longo da vida”.
Referência em cirurgia bariátrica em Campos e na região, Dr. Carlos Gicovate foi um dos 132 aprovados no Concurso para Obtenção do Certificado de Área de Atuação em Cirurgia Bariátrica, realizado em novembro de 2017. O processo de certificação foi feito pela Associação Médica Brasileira (AMB), em parceria com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC) e Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD). 
“Foi um processo de certificação em duas etapas (prova teórica e análise do currículo profissional) que serve para mostrar à sociedade os médicos que estão habilitados e atualizados para realizarem a cirurgia bariátrica”, finaliza o médico.

Texto produzido em: 21/02/2018