Dra. Roberta Cesário V. Carneiro

 

Na era das selfies ou dos autorretratos, quem manda é a estética facial. Até porque não adianta sonhar com programas de manipulação de imagem: na vida real, não existem softwares para mudar a face e deixá-la rejuvenescida instantaneamente. Para isso existem os tratamentos dermatológicos que, quando bem feitos, ajudam, em muito, a mulheres e homens de várias idades a terem um rosto ainda mais belo.

Afinal, o número de técnicas disponíveis no mercado – e que podem ser associadas a outras – favorecem ainda mais o rejuvenescimento da face, como explica a médica dermatologista Dra. Roberta Cesário V. Carneiro. “Cada vez mais se busca um tratamento conjugado. Pois é mais indicado fazer várias técnicas do que muitas sessões de uma única opção. Hoje em dia isso é muito constante. Até porque cada um tem um tipo de pele e ela possui necessidades específicas, que podem ser atendidas de várias maneiras”, diz.

Entre as demandas mais recorrentes, Dra. Roberta cita as procuras por preenchimento e aplicação de toxina botulínica, duas coisas que muita gente confunde. “Para rugas ao redor dos olhos, na área frontal e glabela, a toxina botulínica é a mais recomendada, porque ela paralisa essa musculatura. As rugas que são causadas pela contração muscular só a toxina botulínica resolve. Mas muitas pessoas confundem com preenchimento. Só que a toxina não preenche. Ela é voltada para a ruga, não para regiões fundas. Preenchimento é outra coisa”, diferencia Dra. Roberta.

Ela lembra o caso dos vincos e ressalta o papel da tecnologia para a estética facial como um todo. “No caso dos vincos, os preenchedores auxiliam muito. A maior parte deles é à base de ácido hialurônico. Então, a gente preenche os sucos, os vincos que vão surgindo e melhora a estética”, frisou. “Temos os peelings, alguns mais apropriados para o rejuvenescimento, alguns mais para manchas. E há, ainda, aparelhos como a radiofrequência, que ajudam a combater a flacidez. Sem falar no laser, que atua nas partes de mancha, cicatriz e no próprio rejuvenescimento”, acrescentou.

Uma novidade que Dra. Roberta comenta, nesse campo, é a hidratação injetável. “Trata-se de um preenchimento que melhora a olheira, a flacidez de pescoço, colo e mão. É uma hidratação de dentro para fora, dessas áreas que desidratam expressivamente. Aplicamos um anestésico tópico e vamos injetando em vários pontinhos. Assim, os vincos vão desaparecendo. É muito melhor do que cremes, porque é uma hidratação mais profunda, feita de dentro para fora, ao contrário do creme, que passa por cima. Os resultados são ótimos”.

É bom alertar, por fim, que esta época contribui ainda mais para os tratamentos, devido à menor incidência do sol. Mas é preciso ter em mente algo importante, como informa Dra. Roberta. “Já vi clientes se queixando de terem que estar sempre tratando a pele. Mas tudo tem que manter. Se a pessoa vai ao salão e não cuida, o cabelo vai piorar. Se alguém vai ao dentista e não mantém, o dente estraga. Com a pele é a mesma coisa. Ela necessita de manutenção. Até pela ação do tempo. É um tratamento contínuo. Quem quer ficar com a pele boa tem que estar sempre fazendo por onde. E cada pele é uma pele. Não adianta pegar a receita da amiga ou da internet, sem consultar o médico. Cada uma reage de uma forma e cada tratamento é um tratamento”, finaliza a médica.

 

Texto produzido em: 15/04/2014