Dor de cabeça e dor nas costas são velhas conhecidas dos brasileiros. Essas dores afetam a qualidade de vida de inúmeras pessoas e chegam a incapacitar boa parte delas para o trabalho. Dados do INSS mostram, por exemplo, que a dor nas costas é a doença que mais afasta trabalhadores no Brasil, tornando-se um grande problema para a saúde pública do país.
É nesse contexto de prevalência das dores que a osteopatia tem demonstrado sua relevância. A técnica fisioterápica, criada em 1874 pelo médico estadunidense Andrew Taylor Still, proporciona uma abordagem terapêutica para os mais diferentes tipos de dor, buscando a origem do problema e prestando um importante auxílio a diferentes tratamentos médicos. Para abordar o assunto, o Mania de Saúde entrevistou o fisioterapeuta e osteopata Bruno Aguiar, que ressaltou o crescimento da osteopatia no Brasil. Confira.
Mania de Saúde – Como você define a osteopatia?
Bruno Aguiar –
É um método que ajuda a tratar problemas articulares, musculares, alguns problemas fisiológicos e é mais focado para as dores, tais como dor de cabeça, dor nas costas, dor na ATM (articulação temporomandibular), no ombro, no joelho, entre outras partes do corpo. O objetivo é tratar a origem do problema e não a consequência. Por isso ela apresenta uma resposta rápida para o paciente. 
Mania de Saúde – E quanto ao público? Quem procura mais o osteopata?
Bruno Aguiar –
A prevalência maior é a do grupo de pessoas que sofre com dores nas costas. Até porque elas acometem cerca de 85% dos brasileiros. Já no quesito idade, varia bastante. Temos desde recém-nascidos com alguns problemas de dor, não especificamente nas costas, até clientes na faixa dos 90 anos. Tanto os homens quanto as mulheres costumam buscar o osteopata na mesma proporção.
Mania de Saúde – A osteopatia auxilia os tratamentos médicos?
Bruno Aguiar –
Sim. A osteopatia é um método específico e não atrapalha em nada o tratamento médico. Pelo contrário: ele complementa. A resposta dos pacientes costuma ser bem mais rápida quando há essa preocupação com a saúde. Porque a osteopatia atua na origem do problema. Quando uma pessoa sente uma dor nas costas, por exemplo, buscamos a causa dessa dor. Pode ser algo no quadril, no ombro, no joelho ou mesmo um problema visceral, sem que a pessoa sequer tenha ideia disso. Daí a importância de buscar um tratamento mais completo.
Mania de Saúde – Como o osteopata atua? O retorno do público é satisfatório?
Bruno Aguiar –
Quando um paciente nos procura, fazemos um diagnóstico osteopático, analisando toda a sua estrutura. Avaliamos a qualidade de vida que esse paciente apresenta durante o dia e aí formamos o diagnóstico. O tratamento é realizado por meio de terapia manual, com vários tipos de técnicas, seja de alongamento, reposicionamento articular ou mesmo mobilizações. O retorno do público é formidável, porque o paciente já sai da sessão sem dor ou, pelo menos, com menos dor. Isso demonstra a importância da osteopatia como forma de oferecer ainda mais qualidade de vida para o público.

Texto produzido em: 11/09/2018