Manchas, flacidez, rugas e estrias sempre causam desconforto em pessoas de todas as idades. Basta observar o verão, quando esses problemas incomodam mais e muitos correm ao consultório dermatológico em busca de solução. Mas o que todos precisam saber é que a melhor época para fazer esses tratamentos é agora, no meado do ano, já que a baixa temperatura favorece a realização de um leque maior de procedimentos, além de possibilitar uma recuperação mais rápida e com menos riscos de complicações.
Quem nos dá essa orientação é a médica dermatologista Dra. Roberta Cesário. “Quem quer chegar bem no verão tem que começar a tratar agora. Sempre faço esse alerta aos meus pacientes. No período de abril até setembro, temos condições de realizar uma série de procedimentos que, no verão, não dá para fazer, como os peelings, por exemplo. O uso do laser também é complicado no verão porque sensibiliza a pele. Ela precisa de um tempo sem a radiação ultravioleta para poder se regenerar sem nenhuma complicação. Hoje a gente dispõe de métodos como Carboxiterapia, IPCA (Indução Percutânea de Colágeno por Agulha), que é utilizada para cicatrizes, melasma e estria e onde a radiação também deve ser evitada. É um tipo de tratamento que pode causar hematomas e, se o paciente se expor à radiação, pode acabar manchando a pele. Por isso são indicados nesta época do ano”, diz Dra. Roberta.
Ela explica porque tantas pessoas ainda não se conscientizaram sobre esse assunto. “A mancha incomoda em que período? No verão. É nessa época que as pessoas querem melhorar a estética corporal e buscam tratar a estria, a flacidez, as rugas, porque vão para a praia e acabam se expondo mais. Mas elas não se lembram disso em abril, maio, junho. Só vão se lembrar em novembro, dezembro, quando as mulheres começam a colocar o biquíni. Mas o verão não é a época ideal para tratar esses problemas, porque eles às vezes exigem o uso de ácido ou de alguns procedimentos mais agressivos e, se houver a formação de manchas, de hematoma, não pode se expor ao sol de jeito nenhum”, afirma a médica, ressaltando, porém, que tratamentos como a toxina botulínica e os preenchimentos podem ser feitos o ano inteiro. 
Dra. Roberta faz, por fim, um alerta importante ao público. “O profissional capacitado para fazer esse tipo de tratamento é o médico dermatologista. Ele possui todo o conhecimento técnico e científico para identificar a necessidade de cada paciente. É preciso ter cuidado com procedimentos muito baratos. O custo, às vezes, pesa. Mas, em muitas situações, está implicado o material que será utilizado e que dará toda a segurança para o paciente, evitando uma complicação ou um resultado insatisfatório”.

Texto produzido em: 23/04/2018