Karla Barcelos

Karla Barcelos

Professora Karla Barcelos tem 26 anos de experiência na área, tendo trabalhado em diversos cursos e desenvolvido o Key English. A professora é conveniada do Núcleo de Apoio e Promoção do Bem-Estar (NAPBEM), do Instituto Federal Fluminense (IFF), além de ser docente da UCAM. professorakarlabarcelos@gmail.com.br

Inglês com Café - O poder de uma afirmativa

Na gramática da Língua Portuguesa, muito cedo aprendemos que uma afirmativa é composta de sujeito, verbo e predicado. Existem vários tipos de sujeito, inclusive o subentendido, aquele que não está escrito, mas sabemos que existe pela desinência verbal. Já na gramática da Língua Inglesa o sujeito subtendido não existe, como não há... (continua)

Motivação, decisão e persistência

Lecionando há alguns anos, a minha sensação é sempre a mesma, lecionar é mais que ensinar, é aprender, e umas das lições aprendidas eu quero dividir com os leitores dessa edição. O prazer da vitória justifica qualquer esforço. Quando alcançamos um objetivo, seja ele pessoal ou profissional, a alegria da realização suaviza o... (continua)

Aperte o botão “START”

O verão este ano já começou quente, previsão confirmada de altas temperaturas, mudanças no cenário político, renovação da fé coletiva de que, com a chegada de um ano novo, tudo será diferente. Mas lembrem-se que para termos resultados diferentes não podemos continuar com as mesmas atitudes. Muitas pessoas podem desfrutar de um descanso merecido,... (continua)

Faça do Inglês uma “limonada”

Todos nós, em algum momento, já ouvimos a máxima “Fazer dos limões uma limonada”, ou seja, usar uma experiência de vida aparentemente negativa e transformá-la numa oportunidade de aprendizado e crescimento pessoal ou profissional. Os mais pessimistas diriam que é fácil falar, e eles têm razão, é mesmo difícil ter um olhar otimista num... (continua)

Inglês Selvagem

Certo dia li sobre a doma de um cavalo, imediatamente identifiquei pontos em comum com a aprendizagem do Inglês. A maioria dos meus clientes verbalizam sua dificuldade de “dominar o idioma”, porém, assim como um cavalo, deve-se fazer todo um trabalho específico, e não tentar pegá-lo à força. Além disso, apesar de ambos terem suas próprias regras, uma vez que... (continua)