Dr. Edmundo Machado

Dr. Edmundo Machado

(*) Dr. Edmundo Machado é Juiz aposentado, dono de escritório de advocacia tributária e empresarial que leva o seu nome, músico diletante e colunista/colaborador do Jornal Mania de Saúde. matriz@maniadesaude.com.br

Nova visão na área Forense

O mundo empresarial atualmente recebe modificações a todo instante e novas tendências e novos conceitos surgem a todo momento, sendo a grande maioria das modificações conflitantes com a ideia e com os conceitos anteriores de empresa. Tudo vai caminhando para uma seleção especializada, necessitando de atuação de profissionais específicos. Segundo dados do Sebrae,... (continua)

A importância dos mecenas

Mecenas é um substantivo masculino de dois gêneros. O termo se origina do nome Caio Cílnio Mecenas (em Latim Gaius Cilnius Maecenas), conselheiro de Augusto, imperador romano, e que foi protetor das artes e das letras do século I a.C. Este termo passou a designar aqueles que, de uma forma ou outra, protegeram ou deram condições que as artes seguissem adiante. Todo grande artista que se... (continua)

Um gigante de pouca altura

Em janeiro de 2014 faleceu Nelson Ned d’Ávila Pinto, conhecido no mundo artístico tão só como Nelson Ned, cantor e compositor que, devido ao nanismo, tinha pouca altura mas que foi um gigante no mundo da música, abrindo caminhos para outros que o sucederam em países da América Latina, vencendo com seu estilo romântico não só um modo de cantar como... (continua)

E vamos vivendo como podemos

Emais um ano passou, trazendo, como em todos os outros, seus momentos de alegria e outros de profunda tristeza. Foi um ano de futebol, de mortes de algumas na busca por corpo perfeito com o “Dr. Bumbum” e de eleições, esta última bastante acirrada e até com um atentado a candidato à presidência. Ano de crise, com muitas e muitas lojas encerrando atividades em definitivo e com... (continua)

Renovação Forçada

E o tempo, correndo sem parar, força uma renovação ainda que tal não seja o desejo de todos. E o mês de setembro nos deu mais uma e saudosa renovação forçada, tirando de nosso convívio dois grandes nomes da música brasileira. Setembro nos levou Tito Madi e também Angela Maria, artistas que fizeram cantar toda uma geração. Tito Madi nasceu com... (continua)

Ray Charles

Em setembro de 1930 nascia o pianista norte americano Ray Charles Robinson, pioneiro da música soul e que definiu o formato deste tipo de canção, além de ter inovado a R&B, tendo sido considerado um dos maiores gênios da música americana e o responsável pela introdução do ritmo gospel na música comum da época. Ray Charles não nasceu cego. Ele... (continua)

Corpo perfeito ?

E a morte da bancária Lilian Calixto ocupou espaço farto na mídia após um procedimento estético de preenchimento de glúteos realizado pelo denominado “Dr. Bumbum”, existindo a suspeita de que ela tenha sofrido uma embolia pulmonar por conta do uso excessivo de uma substância conhecida como PMMA. Aqui não vou me deter em descritivos que resultaram no falecimento... (continua)

Sem gestores e sem saída

Que quadro trágico se tornou o Estado do Rio de Janeiro. Tudo nesta terra caminhou em direção contrária do que o cidadão espera de uma administração pública, seja na área de saúde, seja educação, seja transporte. Isso sem falar na violência, onde não se tem nem uma luz ao fim do túnel, sendo certo que se de um lado o crime... (continua)

Brasil sem máscara

E o ano de 2017 ficou no passado. Ano difícil para o povo, onde a crise gerou desemprego, desaceleração de investimentos e a quase paralisação de áreas importantes se relacionadas as atividades econômicas de larga escala. Mas foi também um ano onde o Brasil foi apresentado sem máscara ao mundo todo. Sem a máscara o país mostrou-se desfigurado, pilhado,... (continua)

Estamos em guerra

Guerra! Este é o real clima que vive o Estado do Rio de Janeiro. Estamos em um regime de guerra civil e, o que é pior, estamos fechando os olhos para tanta violência e só vamos acordar quando formos atingido diretamente, com a morte de um ente querido próximo, por esta guerra surda e crescente que assola nosso país.  Vamos vivendo mas sem observar com severa atenção o que... (continua)